A VIDA É O QUE FAZEMOS DELA!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Poemas Favoritos II


Versos Íntimos
" Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
enterro de tua última quimera.
somente a Ingratidão - esta pantera
foi tua companheira inseparável!
Acostuma-te à lama que te espera!
o Homem, que , nesta terra miserável,
mora, entre feras, sente inevitável
necessidade de também ser fera.
Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
o beijo, amigo, é a vespera do escarro.
a mão que afaga é a mesma que apedreja
Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
escarra nessa boca que te beija!
( Augusto dos Anjos )
*
*

Psicologia de um vencido
" Eu, filho do carbono e do amoníaco,
monstro de escuridão e rutilância,
sofro, desde a epigênesis da infância,
a influência má dos signos do zodíaco.
Profundíssimamente hipocondríaco,
este ambiente me causa repugnância....
sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
que escapa da boca de um cardíaco.
Já o verme - este operário das ruínas -
que o sangue podre das carnificinas
come, e à vida em geral declara guerra,
Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
e há-de deixar-me apenas os cabelos,
na frialdade inorgânica da terra!"
( Augusto dos Anjos )
*
*
Cárcere das Almas
" Ah! Toda a alma num cárcere anda presa,
soluçando nas trevas, entre as grades
do calabouço olhando imensidades,
mares, estrelas, tardes, natureza.
Tudo se veste de uma igual grandeza
quando a alma entre grilhões as liberdades
sonha e sonhando, as imortalidades
rasga no etéreo Espaço da Pureza.
Ó almas presas, mudas e fechadas
nas prisões colossais e abandonadas,
da Dor no calabouço, atroz, funéreo!
Nesses silêncios solitários, graves,
que chaveiro do Céu possui as chaves
para abrir-vos as portas do Mistério?!"
( Cruz e Souza )
*
*

Nenhum comentário:

Postar um comentário