A VIDA É O QUE FAZEMOS DELA!

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

DIABLO 2




A História Original

Na primeira aventura o jovem filho do Rei Leoric havia sido capturado na cidade de Tristam, levando seu pai à loucura em sua busca e todo o seu exército e a cidade de Tristam à danação no processo. Durante o decorrer da história, através dos tomos que você fatidicamente encontraria pelo caminho, histórias mais aterradoras seriam contadas, como a Guerra do Pecado, as pedras da alma, A História dos Três e mais especificamente, sobre Diablo.
Entrando no inferno com determinação, o herói finalmente conseguiu chegar a Diablo, que estava fraco e incapaz de manifestar a maior parte de seus poderes devido ao corpo frágil no qual se manifestara, o do jovem príncipe capturado. Mesmo assim, as hordas de inimigos demoníacos e a fração do poder do grande lorde do terror foi mais que suficiente para exigir o máximo do grande herói, que depois de muito combate conseguiu derrotar a fera maligna.
No entanto, a pedra da alma que aprisionava a essência de Diablo estava danificada, e não mais poderia conter o demônio. Num ato de desespero, o grande herói optou pelo sacrifício e enterrou a pedra da alma em sua fronte, esperando ser forte o suficiente para conter tal mal. Que o corpo do heróico lutador fosse a prisão eterna do senhor do terror!
E foi assim que Diablo venceu.

O Novo Começo

Cego perante o objetivo de acabar com o mal que assolava Tristam, o herói não conseguira perceber que ele havia feito exatamente o que Diablo planejara. Mesmo que o grande herói fosse forte o suficiente para conter um demônio primordial, eventualmente ele ficaria velho e fraco, e esta seria a hora em que ele começaria sua ofensiva final, e a humanidade estaria perto do xeque-mate.
E o planejado dia chegou. Com o espírito enfraquecido, a possessão do corpo do herói, agora uma amargurada criatura de alma condenada, ficou possível. Manifestando uma pequena fração de seus poderes e destruindo parte de um vilarejo, Diablo toma o controle e faz a sua próxima jogada, viajando para o leste.
Não é preciso enxergar muito longe para descobrir os reais objetivos dessa jornada. A leste de Tristam, nas cidades de Lut Gholein e Kurast, encontram-se mais duas pedras da alma, contendo as essências dos irmãos de Diablo: Baal e Mefisto. Libertando os irmãos, os três demônios primordiais reinariam absolutos sobre o mundo, trazendo o inferno aos humanos.
Mas sob as trevas da dificuldade, surgem cinco heróis dispostos a parar Diablo de uma vez por todas, dispostos a seguí-lo aonde ele for e detê-lo da maneira que for possível. No entanto, o seu primeiro desafio será passar do Monastério das Sisters of the Sightless Eye, dominado pelo demônio Andariel, liberando a estrada para o oriente. Conseguirão eles? É aqui que o jogo começa.





Jogaço! Mesmo com gráfico menos atraentes que os de 3D do gênero, prende o jogador por horas...viciante.
Personagens incríveis, jogabilidade, conforme os níveis, fácil....este jogo permite-nos viajar...escolhendo nosso personagem dentre 5 opções, com armas e características específicas, podemos jogar com os 5 se quisermos, pois pode-se salvar o jogo e reiniciar com outro personagem, sem prejuízo dos outros que tenhamos....muito show! Porém...esse jogo, a meu ver, tem 2 problemas, inexistente em similares: 1º: O mercador, com quem negociamos e vendemos artigos ganhos nas batalhas, fica APENAS no Acampamento de Sangue e isso é muito chato, pois se já estivermos na 6ª missão, por exemplo, temos de voltar todo o caminho, correndo, até o Acampamento, negociar e depois voltar correndo, novamente, para o nível que estávamos....isso é um porre, ou usar os pergaminhos, mas guardar ocupa lugar na mala ,então...! E, 2º: Se você morre, em qualquer momento ou nível, PERDE TUDO, fica sem nenhuma arma, dinheiro, mana, energia....zerado....Isso dá raiva, porque o personagem as vezes está completo, armadura, armas etc....e acabamos nos desligando na movimentação ( tem muita ação e lutas ) não recarregamos energia, e morremos ....a dica é ficar de olho no índice energético, e se chegar na metade, recarregar; onde houver poços ou tótens, também recarregar. Embora sejam duas coisas chatas, o jogo não perde em nada. Como disse: JOGAÇO !

Nenhum comentário:

Postar um comentário