A VIDA É O QUE FAZEMOS DELA!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Trevas




















Mergulhada em denso lamaçal
olhava e via do fundo do fosso
luz diáfana, distante, virginal...

Mas não me alcançava
amparava...acudia
antes, mostrava-me mais
claramente minhas chagas.

Sem socorro, sem amparo
enterrei-me mais e,
mais distante
a distante luz ficou.

Na treva e lama
encontrei braços desesperados, como eu...
abraçaram-me e puxaram-me mais
para baixo, para o lar dos desditosos, os exilados!

Aqueles braços, magros
horrendos, macilentos
eram mais próximos
que a brilhante, virginal luz distante...

Neles encontrei apoio
socorro das dores, nas
dores deles.

E todos nós formamos
o denso, incomparável, invencível
exército dos desgraçados, que
pululam por toda parte...
Deserdados da luz santificante!


Adriana La Terza

Nenhum comentário:

Postar um comentário