A VIDA É O QUE FAZEMOS DELA!

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Paraíso Perdido - John Milton





John Milton (9 de dezembro de 1608 - 8 de novembro de 1674) foi um escritor inglês, um dos principais representantes do classicismo de seu país, e autor do célebre livro O Paraíso Perdido, um dos mais importantes poemas épicos da literatura universal. Foi político, dramaturgo e estudioso de religião. Apoiou Oliver Cromwell durante o período republicano inglês, porém foi preso e acabou por ficar cego; na prisão, ditou o Paraíso Perdido, sua obra-prima, que conta a história da queda de Lúcifer, e foi publicado em 1667. Quatro anos mais tarde, lança o livro Paraíso Recuperado, uma seqüência do primeiro poema, trata da vinda de Cristo à Terra reconquistar o que Adão teria perdido.



Paraíso Perdido - Gustave Dore



Obras principais


L'Allegro (1631)
Il Penseroso (1633)
Comus (a masque)(1634)
Lycidas (1638)
Areopagitica (1644)
Paradise Lost (O Paraíso Perdido) (1667)
Paradise Regained (Paraíso Recuperado) (1671)
Samson Agonistes (Sansão Guerreiro) (1671)









Paraíso Perdido


Paraíso Perdido é uma obra poética do século XVII, escrita por John Milton, originalmente publicada em 1667 em dez cantos. Uma segunda edição foi publicada em 1674 em doze cantos, em memória à Eneida de Virgílio com revisões menores ao longo do texto e notas sobre os versos. Freqüentemente o título do poema é erroneamente traduzido para o português como "Paraíso Perdido", quando o sentido correto do título do poema é "A Perda do Paraíso".

O poema descreve a história cristã da "queda do homem", através da tentação de Adão e Eva por Satanás e a sua expulsão do Jardim do Éden.

Esta epopéia inspira-se no Gênesis, demonstrando preocupação de ordem puritana. Satanás, sabendo que uma nova raça irá ocupar o lugar dos anjos rebelados, resolve agir. Deus prevê a perdição do homem e sua possível redenção, caso alguém se sacrifique por ele. O Filho oferece-se em holocausto, e o homem, mesmo antes da queda, já se acha redimido. Deus ordena ao arcanjo Rafael que previna os pais da humanidade sobre os projetos diabólicos. O arcanjo relata-lhes a rebelião dos anjos e a sua conseqüente precipitação no inferno. Mas Eva deixa-se seduzir, e induz também Adão ao pecado. Adão sofre as conseqüências da falta irremediável e tem uma visão na qual contempla tudo que acontecerá em tempos futuros até o nascimento de Cristo. Com a morte física Deste, o homem salvar-se-á.

Em seu poema, Milton estilizou o verso branco com admirável perícia e amplo domínio de técnica.






O Paraíso Reconquistado - John Milton

( leia a obra em : http:http://www.scribd.com/doc/6743364/O-Paraiso-Reconquistado-John-Milton//www.scribd.com/doc/6743364/O-Paraiso-Reconquistado-John-Milton )


Nesta obra O Cristo vem à Terra reconquistar o que foi perdido por Adão. Consiste numa continuação de O Paraíso Perdido

Nenhum comentário:

Postar um comentário